Perspectivas da astrologia Vêdica sobre relacionamentos

É interessante falar sobre o tema da astrologia védica ou hindu por ocasião do dia dos namorados pois na Índia, de fato a milhares de anos, ela é peça coadjuvante, senão chave, na decisão acerca da compatibilidade de casais. Vale lembrar que lá até hoje, segundo pesquisas recentes, 84% dos casamentos foram arranjados. O que pode parecer exótico, na prática significa que os pais de filhos em idade casadoira iniciam um longo processo de avaliação de candidatos a noivo ou noiva e em grande parte se pautam por critérios pré-estabelecidos social e culturalmente. O diferencial é que a avaliação do astrólogo pode acabar sendo responsável por favorecer ou descartar uma determinada união puramente com base nos cálculos astrológicos.


A astrologia védica foi se hiper especializando nesse tipo de análise pela incrível demanda por um método o mais seguro possível de viabilizar uniões harmônicas, famílias e filhos bem constituídos e consequentemente uma ordem social favorável para o país crescer e prosperar. Essa é a mentalidade hindu aparentemente pouco romântica acerca do casamento, que lá é visto não só como uma parte, mas especialmente como a base de uma engrenagem social maior.


A palavra sânscrita kama significa amor, desejo e prazer e não por acaso o deus hindu do amor humano se chama Kamadeva. Possuidor de um arco feito de cana de açúcar e flechas feitas de mangueira, se parece muito com nosso cupido ocidental. Apesar dele povoar inúmeras estórias e épicos contidas nos Vedas e nos Puranas, ele só é convidado bem-vindo após o casamento. Aí sim o hindu começa seu florescimento romântico tendo total liberdade, já que lá sexo em si não é tabu nem pecado. Lembre se que foi essa cultura que produziu o kamasutra e templos, como o de Khajurahu, coalhados de esculturas altamente eróticas.


Quando atendo casais ocidentais preciso adaptar a leitura por conta das diferenças relacionadas aos objetivos e prioridades numa relação. Os clássicos da astrologia sugerem fortemente a avaliação da Lua e dos planetas que a governam pois ela rege a mente e para haver equilíbrio numa relação, é necessário que haja compatibilidade de desejos, afeto e reações emocionais. Nesse quesito é onde a astrologia védica se destaca e sobressai na análise de compatibilidade de casais e também se difere nas técnicas que utiliza .


Por outro lado, aqui é dado um alto grau de importância a compatibilidade sexual dos parceiros que em geral já se escolheram o que torna um pouco mais delicado avaliar a compatibilidade do que na índia onde a priori a viabilidade é avaliada antes do casal se formar. Existem por exemplo 8 tipos de Prakriti ou de suportes com base na Lua para avaliar o tipo, a longevidade e a compatibilidade numa relação e dessa análise se constrói um sistema de pontuação onde o máximo alcançável seriam 36 pontos. Um desses Prakriti está relacionado a à relação sexual no que tange as preferências, frequência, posições, lugares, intensidade, duração, bem como o órgão sexual propriamente dito. Algo útil numa sociedade onde os noivos casam virgem.


Tenho clientes que chegam com um alto grau de expectativa tanto de um ok quanto de algo como “melhor vocês se separarem”, mas independentemente do como chegam busco ter a delicadeza de descortinar para o casal particularidades da dinâmica de cada um para que aprendam a respeitar as diferenças e usufruir das afinidades. Assim, procuro apresentar as facetas de cada um para compreenderem melhor a forma como individualmente enxerga a realidade, raciocinam e planejam a vida, suas ambições pessoais, predisposições mentais e principalmente emocionais.

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square